Marque uma Consulta

Fale Conosco e Marque sua Consulta

Telefone:
(31) 99941-4140

E-mail:
contato@dramariaalicepsiquiatra.com.br

Como fazer algo com a vida?

5 meses ago · · Comentários desativados em Como fazer algo com a vida?

Como fazer algo com a vida?

Corra atrás dos seus sonhos. Siga o seu próprio caminho. Faça o que você ama. Quantas vezes você já ouviu ou leu coisas assim? São ideias maravilhosas, mas não significam nada se você ainda não definiu os seus sonhos, não sabe o que quer fazer da vida, não encontrou o seu caminho ou não sabe ao certo o que você realmente ama.

Atrever-se a ter os seus próprios sonhos, a traçar o seu próprio caminho e a determinar o que você realmente ama é o primeiro passo. Mas a maioria das pessoas não sabe qual é a sua verdadeira paixão. E não dá pra você ir atrás de um sonho se você não sabe qual é.

Em muitos lugares você vai ler que para alcançar as suas metas é preciso disciplina, concentração e compromisso. Mas o problema é muito mais simples. Porque mesmo que seja difícil admiti-lo, a maioria das pessoas não triunfa na vida simplesmente porque não sabe o que fazer com ela.

A solução para ter uma vida de sucesso começa por determinar qual é a verdadeira paixão que lhe move. Como fazer isso? Você vai encontrar a resposta a seguir.

Como descobrir o que você quer fazer da vida

#1 – Desenvolva uma visão da sua vida para os próximos 5 anos

Seja qual for a sua situação, imagine que todos os seus sonhos tenham se tornado realidade nos últimos anos. Pegue lápis e papel ou abra um documento de texto no seu computador e escreva tudo o que lhe vier à cabeça com relação a como seria essa vida.

Escreva durante 10 minutos (use um timer) sobre aspectos como que horas você deverá acordar, quanto dinheiro deverá ganhar, como será o seu trabalho, com que tipo de gente você se relacionará, como será a sua casa, que carro você terá, o que irá comer, que tipo de vida irá levar e como você se sentirá.

Lembrando que não é um exercício sobre como você está agora, e sim sobre como você estaria se nos últimos anos os seus sonhos tivessem se tornado realidade.

#2 – Leia livros de autoajuda, tome nota e aplique as coisas importantes

A leitura de um bom livro de autoajuda é incrivelmente poderosa, sempre que você for capaz de adotar e colocar em prática as ideias encontradas nesse livro. Apenas ler não vai mudar nada para você se não aplicar os conselhos que encontrar ali.

De fato, também não vai servir de nada comprar o livro e deixá-lo sobre uma mesa esperando que algo aconteça. Isto que acabo de dizer parece ridículo? Você ficaria surpreso em saber da quantidade de gente que compra este tipo de livro e a única coisa que faz é ler a capa. Se um título é inspirador, imagine o que você poderá encontrar dentro dele.

Como descobrir o que você quer fazer da vida

#3 – Participe de atividades de voluntariado

Participar em trabalhos voluntários irá lhe permitir conhecer pessoas interessantes, motivadas e positivas. Além disso, ajudará você a descobrir em si mesmo aspectos que talvez não conhecia, e a encontrar sentido em coisas que antes você sequer havia pensado.

#4 – Comece essa paixão que já faz tempo que você deseja praticar

Com certeza, todos já quisemos fazer algo alguma vez, mas nem todos tivemos a coragem de fazê-lo. Os motivos podem ser vários, desde o clássico “não tenho tempo” ao “o que vão dizer” ou o “como eu vou fazer isto a esta altura da vida”.

Não demore mais e comece a fazê-lo hoje.  Se você se sente atraído por isso, é por alguma razão. Deixe de negar a si mesmo o direito de fazê-lo e comece já.

#5 – Siga um blog inspirador e tome uma atitude

Identifique um blog que você goste e que o inspire. Que tal A Mente Maravilhosa? A seguir, leia vários artigos cujo título lhe inspire. Deixe-se levar pelas mensagens que lhe aparecerem na página principal e leia aquelas que chamem a sua atenção.

Depois de ler, anote as ideias que mais gostou e tome uma atitude. Se você se sente atraído por estes conteúdos, é por alguma razão. Você irá descobrir muitas coisas sobre si mesmo com este exercício.

#6 – Responda a pergunta “o que eu quero fazer”

Atreva-se a responder a esta pergunta, sem limites: O que eu quero fazer da minha vida. E não se reprima. Não se desculpe. Não valem respostas do tipo “eu gostaria de fazer isto mas não posso porque…”.

Como descobrir o que você quer fazer da vida

#7 – Identifique os seus medos

O que lhe assusta? Atreva-se a reconhecê-lo. Quando enfrentamos os nossos medos descobrimos coisas muito interessantes sobre a nossa personalidade. E, surpreendentemente, isto provoca em nós um grande sentimento de autoconfiança, a mesma que se produz quando você se atreve a contá-lo a um amigo.

Além disso, identificar esses medos também irá ajudá-lo a encontrar a sua razão de ser. É o primeiro passo para superar esses limites autoimpostos que nos intimidam.

#8 – Pense no que lhe acontece como uma forma de aprender

Seja o que for que lhe aconteça, bom ou ruim, sempre pense no que você pode tirar de lição disso e no que a forma como você enfrentou a situação diz sobre você mesmo.

Se você é capaz de aprender coisas em cada situação, cada vez terá mais clareza em relação ao que quer fazer da vida.

Os hormônios da felicidade

5 meses ago · · Comentários desativados em Os hormônios da felicidade

Os hormônios da felicidade

Ao longo dos séculos, artistas e pensadores se dedicaram a definir e representar a felicidade. Nas últimas décadas, porém, grupos menos românticos se juntaram a essa difícil tarefa: endocrinologistas e neurocientistas.

O objetivo é estudar a felicidade como um processo biológico para encontrar o que desencadeia esse sentimento sob o ponto de vista físico.

Ou seja, eles não se importam se as pessoas são mais felizes por amor ou dinheiro, mas o que acontece no corpo quando a alegria efetivamente dispara, e como “forçar” esse sentimento.

Neste sentido, há quatro substâncias químicas naturais em nossos corpos geralmente definidas como o “quarteto da felicidade”: endorfina, serotonina, dopamina e oxitocina.

A pesquisadora Loretta Breuning, autora do livro Habits of a happy brain (“Hábitos de um cérebro feliz”, em tradução livre), explica que “quando o seu cérebro emite uma dessas químicas, você se sente bem”.

“Seria bom que surgissem o tempo todo, mas não funcionam assim”, diz a professora da Universidade Estadual da Califórnia (EUA).

“Cada substância da felicidade tem um trabalho especial para fazer e se apaga assim que o trabalho é feito.”

Conheça a seguir maneiras simples para ativar essas quatro substâncias químicas da felicidade, sem drogas ou substâncias nocivas.

Viva melhor, mais inteligente e mais fácil

3 anos ago · · Comentários desativados em Viva melhor, mais inteligente e mais fácil

Viva melhor, mais inteligente e mais fácil

Às vezes dizemos que uma pessoa é inteligente porque é capaz de lembrar os detalhes necessários no momento certo.

Essas pessoas tiram uma informação importante ou um procedimento para resolver um problema apenas quando é mais necessário.

Não há dúvida de que a memória, a capacidade de lembrar, desempenha um papel importante na inteligência. Sem memória de trabalho não poderia mesmo ter em mente todas as medidas necessárias para resolver um problema sem a memória de longo prazo.

Sem ela não poderíamos voltar as estratégias do passado e usá-las novamente para encontrar novas soluções de forma criativa.

No entanto, os neurocientistas explicam que a capacidade de esquecer também desempenha um papel essencial na inteligência. Embora pareça estranho, resolver problemas de forma rápida e original, precisamos de memória e esquecimento.

A capacidade do seu cérebro para esquecer também é um sinal de inteligência

Um estudo realizado na Universidade de Toronto revela que ser esquecido também pode ser um sinal de inteligência. Esses neurocientistas analisaram o papel da memória e do esquecimento, chamados de persistência e transitoriedade, respectivamente, na capacidade de resolver problemas.

Eles concluíram que tanto a persistência e a transitoriedade são essenciais para a inteligência, entendida como a capacidade de resolver problemas ao navegar através da riqueza de conhecimentos adquiridos, de modo que nos permite encontrar rapidamente a informação relevante para o problema que temos de resolver .

Segundo esses neurocientistas, um dos principais objetivos da memória é otimizar a tomada de decisão. No entanto, o esquecimento também é um elemento essencial para o cérebro se concentrar no que realmente importa para o problema em particular.